Blog

Atraso no plantio do milho preocupa produtor de MT

Falta de chuva na hora de plantar a soja e excesso de umidade no período de colher o grão. O que acontece com o ciclo da soja impacta diretamente a segunda safra de milho em Mato Grosso, que já está sendo plantada. 

Dados do IMEA (Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária) revelam que até a ultima semana de janeiro os produtores haviam plantado apenas 8,23% da área prevista para esta safra de milho. No mesmo período do ano passado o cultivo já alcançava 38,9%. A média dos últimos cinco anos é de 29% da área já plantada com o milho nesta época. 

"Normalmente, até 15 de fevereiro, o Mato Grosso já tinha 80% do milho plantado, o que seria a época ideal para obter melhores produtividades", explica o vice-presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho do Mato Grosso (Aprosoja-MT), Lucas Beber. Segundo ele, o problema com a soja não ocorreu só no plantio, muitos produtores relatam que o ciclo de desenvolvimento das lavouras também está 10 dias atrasado, o que acaba impactando o milho. 

Beber explica que o plantio do milho a partir da segunda quinzena de fevereiro já é considerado do risco porque Mato Grosso entra no período seco em abril. "A fase de enchimento de grão precisa de chuva, uma lavoura mais tardia pode já ser afetada pelo período mais seco”, diz. 

A safra 20/21 tem sido marcada pela valorização nos preços do milho, que vem atingindo excelentes patamares nos últimos dois anos. Com isso, vem crescendo a venda antecipada da safra. Os últimos dados do Imea mostram que 10,92% da safra 21/22, que só será plantada no ano que vem, já foram comercializados antecipadamente. Em relação ao ciclo atual, a estimativa é de que os produtores já tenham vendido 67,95% da produção que ainda será colhida. A média histórica é de 49,97%.

“Apesar dos preços altos, o produtor deve ficar mais receoso também na comercialização já que, ao perder a janela de plantio, não tem certeza de qual será produtividade da lavoura”, diz o vice-presidente da Aprosoja-MT. 

A safra de milho em Mato Grosso deve atingir 5,6 milhões de hectares, um aumento de 5% em relação ao ciclo 19/20. A produção deve chegar a 36,2 milhões de toneladas, alta de 2,38%. Esta diferença se explica na expectativa de menor produtividade. Segundo IMEA, com o atraso no plantio, a produtividade média do milho deve cair 2,52%, ficando em 106,28 sacas/ha.